skip to Main Content

A Dama das Lavandas

Victoire Martinet mora com Augustine, a tia solteirona, e Amélie, a empregada desastrada, em Provence, onde vivem do plantio de lavandas. Vic cria a fórmula de um perfume irresistível com a intenção de abalar a nobreza parisiense. O malvado destino coloca o devasso magnata do vinho, Maurice Bourguignon, no caminho da jardinista, que fascinado pelo seu cheiro enfeitiçador de lavandas, lhe faz uma proposta irrecusável, endividada, ela aceita. Logo, uma atração incandescente os envolve, e mesmo Maurice sendo noivo da bilionária Marcelle Blanche, não deixa de tentar seduzi-la. Mas Vic não quer somente uma noite de luxúria, caída de paixão, ela deseja que ele dê a ela o seu coração por inteiro, mesmo sabendo que ele poderia parti-lo em pedaços. Será que valerá a pena amar assim?

Sobre mim

Sou a filha caçula de três irmãos e encontrei na literatura o meu refúgio particular desde a infância. Afinal, não foi nada fácil conviver com três homens e ser excluída das brincadeiras – mesmo que involuntariamente. Foi nas idas constantes à biblioteca que os livros tornaram-se meus companheiros inseparáveis. Uma paixão à primeira vista por romances, poesias, filosofia e psicanálise.

O envolvimento com a arte sempre esteve presente na minha vida. Atuei como bailarina, coreógrafa e professora de dança. Mas, para escolher a profissão que iria me acompanhar por toda a vida, decidi unir a paixão pelos livros. Formei-me em Letras e a rotina como professora de português e espanhol passou a ser dividida com a de escritora.

Como uma admiradora, desde sempre, dos contos de fadas, o gênero literário escolhido não poderia ser outro: romances de época. Meu primeiro livro foi Uma linda história de amor e, agora, estou prestes a lançar A Dama das Lavandas. Gosto de retratar paixões tórridas, mas também bem-humoradas. Deliciosamente apaixonantes.

O cotidiano é a minha inspiração para escrever. Ele ganha vida também nas minhas crônicas, contos, histórias infantis e poesias. É uma espécie de tecido, em que as fibras são constituídas calmamente. E, na arte de textualizar, percebo-me como uma tecelã das palavras: leio, releio, analiso, ajusto, até que soe bem aos ouvidos. É um estado de graça, com um punhado de poesia.

Apesar de toda a leveza do processo de construção da escrita, o motivo para que eu digitasse as primeiras páginas foi de imensa dor. Há 15 anos, perdi o irmão mais velho e em seguida meu pai. O sofrimento fez concentrar todas as minhas forças na literatura, na busca por um propósito novo para a vida! Propósito esse que, no que depender de mim, será perpetuado.

Sinto-me como uma predestinada a contar histórias, que emocionam a alma e que ficarão eternizadas ao longo do tempo.

Continuar lendo

Eu amei essa capa..a capa em si já te chama para a leitura…A avó começa a contar uma história de amor para sua neta, de uma moça chamada Adelle, que está numa tristeza profunda pela perda da família, e no momento que decide vender a casa conhece Julian, um construtor argentino… Eu amei o amor desses dois, daqueles que te deixa agitada.

Ao ler uma linda história de amor, me lembrei dos conselhos de minha mãe e as lágrimas umedeceram os meus olhos em diversos capítulos do livro. A história é emocionante e, quem é sensível, como eu, não consegue segurar as emoções.

Eu amei esse livro. A história é maravilhosa e nos emociona. Eu recomendo.

Concurso de Contos, Crônicas e Poesias de Paulo Setúbal:

Conto O CASARÃO; O DOCE BICHADO
Crônica NAS ÁGUAS DE UM RIO; AS HORTÊNSIAS AZUIS
Poesia LAMENTAÇÕES; UMA CARTA PARA NINGUÉM.

Prêmio Galardão Tatuiano:

Crônica AINDA MORRO DE INVEJA

Clique na imagem para mais informações sobre a obra

A Dama das Lavandas

Uma linda história de Amor

Os Sapatinhos de Verniz

Coisas de Meg

Fred & Amigos

LC Agencia
(11) 2275-6787
contato@lcagencia.com.br


account_circle


email


message

Back To Top