skip to Main Content

A Dama das Lavandas

Victoire Martinet mora com Augustine, a tia solteirona, e Amélie, a empregada desastrada, em Provence, onde vivem do plantio de lavandas. Vic cria a fórmula de um perfume irresistível com a intenção de abalar a nobreza parisiense. O malvado destino coloca o devasso magnata do vinho, Maurice Bourguignon, no caminho da jardinista, que fascinado pelo seu cheiro enfeitiçador de lavandas, lhe faz uma proposta irrecusável, endividada, ela aceita. Logo, uma atração incandescente os envolve, e mesmo Maurice sendo noivo da bilionária Marcelle Blanche, não deixa de tentar seduzi-la. Mas Vic não quer somente uma noite de luxúria, caída de paixão, ela deseja que ele dê a ela o seu coração por inteiro, mesmo sabendo que ele poderia parti-lo em pedaços. Será que valerá a pena amar assim?

Sobre mim

Sou a filha caçula de três irmãos e encontrei na literatura o meu refúgio particular desde a infância. Afinal, não foi nada fácil conviver com três homens e ser excluída das brincadeiras – mesmo que involuntariamente. Foi nas idas constantes à biblioteca que os livros tornaram-se meus companheiros inseparáveis. Uma paixão à primeira vista por romances, poesias, filosofia e psicanálise.

O envolvimento com a arte sempre esteve presente na minha vida. Atuei como bailarina, coreógrafa e professora de dança. Mas, para escolher a profissão que iria me acompanhar por toda a vida, decidi unir a paixão pelos livros. Formei-me em Letras e a rotina como professora de português e espanhol passou a ser dividida com a de escritora.

Como uma admiradora, desde sempre, dos contos de fadas, o gênero literário escolhido não poderia ser outro: romances de época. Meu primeiro livro foi Uma linda história de amor e, agora, estou prestes a lançar A Dama das Lavandas. Gosto de retratar paixões tórridas, mas também bem-humoradas. Deliciosamente apaixonantes.

O cotidiano é a minha inspiração para escrever. Ele ganha vida também nas minhas crônicas, contos, histórias infantis e poesias. É uma espécie de tecido, em que as fibras são constituídas calmamente. E, na arte de textualizar, percebo-me como uma tecelã das palavras: leio, releio, analiso, ajusto, até que soe bem aos ouvidos. É um estado de graça, com um punhado de poesia.

Apesar de toda a leveza do processo de construção da escrita, o motivo para que eu digitasse as primeiras páginas foi de imensa dor. Há 15 anos, perdi o irmão mais velho e em seguida meu pai. O sofrimento fez concentrar todas as minhas forças na literatura, na busca por um propósito novo para a vida! Propósito esse que, no que depender de mim, será perpetuado.

Sinto-me como uma predestinada a contar histórias, que emocionam a alma e que ficarão eternizadas ao longo do tempo.

Continuar lendo

Eu amei essa capa..a capa em si já te chama para a leitura…A avó começa a contar uma história de amor para sua neta, de uma moça chamada Adelle, que está numa tristeza profunda pela perda da família, e no momento que decide vender a casa conhece Julian, um construtor argentino… Eu amei o amor desses dois, daqueles que te deixa agitada.

“Sou uma mulher que crê em um amor sincero e fiel, mas eu só entregarei o meu coração ao homem que me amar por inteiro, e que me considerar a mulher de sua vida.”

A louca dos romances de época que habita em mim está muito feliz por ter tido a oportunidade de ler um romance como este: tórrido e inesquecível. Que sem dúvidas, revela a autora como um dos mais novos talentos do gênero no cenário nacional.

Com a narrativa em terceira pessoa, a forma como os fatos e diálogos são descritos nos aproximam profundamente dos personagens, de seus sentimentos e conflitos internos. Giramos em torno do famoso e atraente clichê, onde os personagens tentam a todo custo negar seus sentimentos e falham miseravelmente.

Ambientado em um cenário parisiense, rodeado do campos de lavandas c plantações de vinhos, acompanhamos o desabrochar das flores e desse amor arrebatador entre Victorie o Maurice.

É uma leitura ímpar, inspiradora e perfeita para fazer o leitor se apaixonar, além de trazer um discurso importante sobre o Empoderamento Feminino no Século XIX. Super recomendo!

Que livro perfeito!

Tenho que fizer que, A Dama das lavandas já é um dos meus romances preferidos de época.

Com uma narrativa extremamente envolvente, a autora traz um romance de tirar o fôlego e arrancar suspiros.

Os personagens são muito bem construidos. Victoria traz um empoderamento feminino maravilhoso, eu amo personagens assim!

Maurice e Victoria tem uma química incrível! Sou completamente apaixonada por esse casal. A leitura foi uma delícia para mim, principalmente pelo o fato de trazer o vinho, aliás, Maurice é o magnata do vinho, bebê é.

A autora ainda compartilha a receita do perfume criado por Victorie, e que deixa Maurice arriado os quatro pneus, haha. E tornando o livro ainda mais enriquecedora.

A leitura é fluida e muito prazerosa. Se você quer suspirar de amor, aquecer o coração e pegar fogo ao mesmo tempo, te indico A Dama das lavandas.

“A Dama das Lavandas” é um livro para a gente se apaixonar; logo nos apaixonamos pelos personagens, pelos campos de lavanda e principalmente pela força que Victoire transborda! Ficamos inebriados pela paixão, pela determinação e pelo cheiro.

“A beleza da vida está em um gole de chá, em um olhar entre as miudezas da natureza, e em tantas coisas que não damos importância.”

Victoire Martinet, ficou órfã quando criança e fora criada pela tia Augustine, que dedicou sua vida para educar e amar sua querida sobrinha. As duas sobreviviam das plantações de lavanda, mas como a vida dá voltas, acabaram se endividado e passando por dias difíceis. Ainda assim, Vic se dedicou a criar um perfume exclusivo, porém não tinha como arcar com os custos da produção. Mais um sonho que talvez não se realizasse.

Quando seu caminho se cruza com Maurice Bourguignon, magnata do vinho, seu mundo virou de ponta cabeça, principalmente por receber uma oferta de trabalho irrecusável, e por causa de sua situação financeira, Vic não poderia deixar de aceitar.

Mas, o fascínio entre os dois era inegável, e mesmo Maurice sendo comprometido com a bilionária Marcelle Blanche, não deixa de querer seduzi-lá, no entanto, por mais que Vic o desejasse, jamais permitiria que ela fosse apenas mais uma vítima na cama do magnata.

“Sou uma mulher que crê em um amor sincero e fiel, mas eu só entregarei o meu coração ao homem que me amar por inteiro, e que me considerar a mulher de sua vida.”

Que livro lindo, a começar pela capa magnífica, pela escrita fantástica e pela história sensível e inspiradora. Victoire é uma jovem que aos 18 anos já tem grandes responsabilidades, e que as cumpre com toda dedicação possível. Ela nos encanta e nos incentiva a buscar mais e mais para nossas vidas.
Mas, não pense que Vic é uma garota submissa, ela sabe o que quer e não se deixar levar pelos prazeres da vida, por mais tentadores que sejam.

Um livro magnífico, espirituoso e encantador, que mostra o empoderamento da mulher no século XIX! Uma história ímpar e que vai ganhar o coração.

Já fazia um bom tempo que não lia um romance de época e para minha surpresa a editora me enviou essa edição que tá linda.

Esse foi meu primeiro contato com a escrita da Anne que é fluída e muito viciante, digo isso porque o livro tem 440 páginas e consegui finalizar a leitura em dois dias, amei todo o cenário construído pela autora que nos faz esquecer tudo ao nosso redor e nos teleportar para dentro do livro, com personagens que me cativaram desde os primeiros capítulos, Maurice é um libertino e diz que nunca vai se apaixonar, Vic é forte e independente, nos encanta por ser uma moça muito jovem já mostrando o seu empoderamento feminino no século XIX.

Eu já comecei gostando desse livro pela capa. Linda demais, não é? E quando li a sinopse, soube que ia gostar muito da história, o que, de fato, aconteceu. Foi a primeira vez que tive contato com a escrita da autora e adorei. Com personagens bem desenvolvidos (amamos uns e odiamos outros), ela consegue nos transportar para lindos lugares, na França, como Provence e Toulouse, e nos apresentar um romance de tirar o fôlego. Vale muito a pena!

Eu amei esse livro. A história é maravilhosa e nos emociona. Eu recomendo.

Ao ler uma linda história de amor, me lembrei dos conselhos de minha mãe e as lágrimas umedeceram os meus olhos em diversos capítulos do livro. A história é emocionante e, quem é sensível, como eu, não consegue segurar as emoções.

Concurso de Contos, Crônicas e Poesias de Paulo Setúbal:

Conto O CASARÃO; O DOCE BICHADO
Crônica NAS ÁGUAS DE UM RIO; AS HORTÊNSIAS AZUIS
Poesia LAMENTAÇÕES; UMA CARTA PARA NINGUÉM.

Prêmio Galardão Tatuiano:

Crônica AINDA MORRO DE INVEJA

Clique na imagem para mais informações sobre a obra

A Dama das Lavandas

Uma linda história de Amor

Os Sapatinhos de Verniz

Coisas de Meg

Fred & Amigos

LC Agencia
(11) 2275-6787
contato@lcagencia.com.br


    account_circle


    email


    message

    Back To Top